Paula Parreira

repórter + esportes + música + Itumbiara + jornal + Goiânia + futebol + mostarda + dorminhoca + tênis + blog + Guilherme + família + óculos + café + fotos + Pateta + O Popular + marshmallow + amigos

segunda-feira, 31 de maio de 2004






Quando a Lourdes me disser "Vou agorinha!", já vou saber que ela realmente quer dizer "Vou demorar!". Hehehe... Brincadeira Lourdinha. Tô esperando ela, que vai passar no Goiânia Shopping e eu vou aproveitar pra comer. Aliás, comer é só o que eu tenho feito. Ontem enchi a pança de cachorro-quente lá na Maria. E agora não consigo mais parar de comer.

Tudo bem que a Maria e a Pat vão preparar o terreno pra mim, mas eu queria mais que dinheiro ir pra Goiás antes. E olha que trash: não vai ter nada pra falar do Vila, que nem vai ter jogo. Acho que eu devia ter folga. Uhuh.. deixa o Tião meu chefe ver isso.

Ai, tô dona de casa demais. Ontem comprei um ferro de passar roupa e um baú pra colocar roupa suja. Fala sério! Não tô normal não. Hoje acordei cedão na Maria e fui pra casa. Adivinha? Voltei a dormir pensando em acordar umas dez horas pra tomar um super banho, ler um monte de coisa antes de ir pro jornal... Mas neca... Dormir de novo e fui acordar só 11h40. Ninguém merece. E ainda acabei adiando a entrada no meu registro. Preciso ver isso amanhã e ver se busco meu diploma e saber do meu cartão do banco que não chega e ver se resolve o negócio da minha assinatura de jornal que não tá chegando direito e mais mil coisas... Gente, sou só umazinha...

Tô indo. A Lourdes já veio. Abraços pro povo que comentou: Lud, Scacha e Marica. E vamos pra Goiás povo! Contagem regressiva...

domingo, 30 de maio de 2004






Trabalhar no domingo, ninguém merece. Ainda mais quando minha nova família (Maria, Dolores, Almir e Mariana) estão passeando o dia inteiro. Almocei no Araguaia Shopping e aproveitei pra ver a exposição de fotos das meninas. Ficou legal, mas ficou escondidinho lá no hall do cinema.

Acho que a gripe vai me atacar. Vou fazer o que a Maria sugeriu. Tomar remédio antes pra não ficar doente, porque senão coloca em risco minha viagem pro Fica. Se bem que coloca nada. Eu vou mesmo doente. Mas vou SOZINHA, completamente abandonada. A Maria e a Pat vão na quinta e vão me deixar sozinha pra ir na sexta. Também, não mandei ser escrava do jornal. Vou tentar mais que tudo agora trabalhar de manhã pra poder ir bem mais cedo.

Ontem o Vila ganhou de 4 a 1 do Londrina. O jogo foi até legal, mas o Londrina é ruim demais. E ainda choveu pra caramba. Hoje tem Flamengo e Goiás, e eu queria ter ido assistir. Ainda tô sem rádio agora e não posso ouvir. Lourdes, compra um rádio pra você ligeiro.

Bem, vou trabalhar pra ir embora o quanto antes e tomar chocolate quente nesse friozinho. Alguém me acompanha?

sábado, 29 de maio de 2004






Tô no jornal e vou trabalhar hoje e amanhã. Hoje tem jogo do Vila contra o Londrina e eu vou pro Serra agorinha. Tô grilada hoje. O jogo do Ajax ontem teria sido ótimo se eu não tivesse passado tanta raiva. É sempre assim, o Ajax perde o jogo no último período. Saí de lá bravíssima, querendo matar o Diego e o Ratto... E todo mundo também... O que eu senti durante o jogo, e o Ajax estava jogando bem sabe, era que o Flamengo não é tão invencível assim. Eu que fiquei a semana todo falando que o Flamengo ia fazer três jogos a zero no Ajax e tal. Mas ontem no meio do jogo percebi que era possível ganhar os jogos em casa e depois lutar pra caramba pra ganhar um fora. Quem sabe né? Mas agora tudo por água abaixo e o time já caiu no descrédito comigo...

Hoje comprei um cd do Asian Dub Foundation. É o "Enemy of the enemy", que eu queria comprar há um tempo já. Essa banda é muito boa. É tipo um rock com eletrônica e eles já tocaram com O Rappa. Outro dia tinha um dvd lá em casa que o meu pai pegou emprestado e tinha umas músicas deles ao vivo. Gostei pra caramba do show. Pensei em comprar o dvd hoje, mas tava caro e ainda por cima eu não podia ver um trechinho lá na loja. Essa banda esteve no Brasil não sei quando e visitou uma favela do Rio de Janeiro. O que é bacana também é que eles se preocupam com justiça social no mundo, essas coisas sabe. Daí eles escreveram coisas no site deles dizendo que um quinto da população brasileira vivem em comunidades chamadas favelas, que o governo preferia que não existissem. Eles também dizem que nas favelas o verdadeiro governo é de quadrilhas de traficantes. Eles dizem que os governantes consideram os favelados como vermes e tal. Tudo o que é verdade né... Achei legal pra caramba. No cd que eu comprei tem uma música que é até falada em português sobre o massacre no Carandiru em 92... Só tem um probleminha. A falta de som lá em casa. Só vai dar pra ouvir o cd na casa da Maria Cristina.. Hehehe

Bem, hoje tem DJ Patife na Pulse e eu tô pensando em ir. Faz tempo que não saio pra ouvir alguém que eu gosto tocar... Vamos gente?

Deixa eu ir que o dever me chama. E tomara que esse Vila Nova ganhe pelo menos do último colocado do campeonato. Dá-lhe Vila!!!

sexta-feira, 28 de maio de 2004






Bem, hoje vou postar mais uma coisinha. Depois da atualização ruim, só hoje eu posto duas vezes né?!?! Hehehe... Mas acho que vale a pena. A Vânia Lourenço trabalha comigo na editoria de Esportes do DM e tem uma coluna às sextas no DMRevista. Daí hoje (28/05) ela escreveu esse texto aí elogiando a gente. Ficou bonitinho. Como eu não sei colocar link, copiei e colei mesmo...


Donas da bola

Foi-se o tempo em que as garotas saíam da Faculdade de Jornalismo e corriam atrás de editorias cobiçadas, como as de Economia, Política e/ou de Cidades. A editoria de Esportes em jornais impressos, que sempre ficou à margem das editorias, começa a dar uma boa guinada no Diário da Manhã.

O Diário da Manhã, o primeiro jornal impresso diário a se informatizar em Goiás, sempre foi muito aberto com seus profissionais. Aqui tem tendências políticas para todos os gostos, ateus declarados, evangélicos, católicos. Enfim, aqui há um respeito muito grande pelas pessoas. Isso sem falar que a globalização do desemprego trouxe para o Diário da Manhã colegas de São Paulo, Minas Gerais, Distrito Federal e Rio de Janeiro.

Quando comecei na editoria de Esportes do DM era a única mulher no meio de muitos homens. Depois veio a Vanessa Cortines, de Brasília; outra Wanessa (Rodrigues) chegou de Sorocaba (SP). No momento, somos seis jornalistas, três homens e três mulheres.

O Júlio César de Paula, um brilhante jornalista, está afastado por motivo de saúde e em breve esperamos tê-lo de volta. A Wanessa Rodrigues está de licença para acompanhar a mãe em Sorocaba. Caso os dois estivessem aqui, seríamos quatro mulheres (Lourdes, Wanessa, Paula e Vânia) e quatro homens (Cláudio, Sebastião, Júlio e Wilton).

A Lourdes tem os cabelos cacheados e mais parece uma deusa que uma jornalista. Ela gosta do que faz, mas é multimídia, isto é, além do esporte, gosta de aprender e conhecer outros mundos. A brasiliense Vanessa Cortines não se adaptou em outra editoria e saiu do jornal. De todas nós, a mais empolgada talvez seja a Paula Parreira, que chegou por último. Ela é a caçulinha da turma e, segundo a ala masculina e também feminina, ela é uma belezura de moça. Tem 21 anos e se formou pela Universidade Federal de Goiás. Paula me chama por Vaninha às vezes. Aliás, ela é a terceira jornalista que assim o faz. Cecília Aires e João Nascimento também me chamam pelo diminutivo.

Paula chegou aqui no DM para trabalhar em outra editoria, mas nunca escondeu de ninguém que queria mesmo ir para o Esportes. Quando isso aconteceu, Paula fez a maior festa. Ela ama o que faz, seja futebol, vôlei, natação. Com Paula, não tem tempo ruim, desde que seja na editoria de seu coração. Aliás, a editoria de Esportes tem recebido muitas cartas de elogios..

Wanessa, Lourdes, Paula e eu temos recebido elogios por nosso trabalho, mas outro dia chegou um e-mail por aqui dizendo que estávamos mudando a linguagem do futebol e que lugar de jornalista feminina seria em matérias especiais. Esse foi o único porque os demais chegaram para elogiar nosso trabalho. O mais fantástico de tudo é que nosso editor-geral, Batista Custódio, não interfere nesse processo revolucionário.

Paula cobriu o vôlei de praia do Circuito do Banco do Brasil realizado em Goiânia. Ela não sabia se era jornalista ou tiete. Chegou a pegar autógrafos com seus ídolos. Apesar da tietagem, Paula deu conta do recado, agradou em cheio, e deu o recado redondinho. As demais colegas também esbanjam simpatia e conquistam cada vez mais a credibilidade em suas matérias.

Acho que sou uma das pioneiras a trabalhar na editoria de Esportes em jornal impresso em Goiás, primeiro em O Popular e também aqui no Diário da Manhã. Antes isso me incomodava, porque a editoria é apaixonante, mas me sentia sozinha e meio deslocada. Agora estou radiante com tantas colegas.

O problema é cultural, e sei que a luta da mulher por espaços no mundo esportivo é tão antiga quanto a própria Grécia. As mudanças têm sido lentas, mas as mulheres conquistam seu espaço no mundo do jornalismo esportivo. Os programas esportivos de TV deixam a sua marca feminina. O Esporte Espetacular é um dos programas mais antigos da TV Globo (1973) e apresentado por Mylena Ciribelli, Mariana Becker e Glenda Kozlowski, todas também no comando do Globo Esporte.

Não é revanche e nem machismo ao contrário, mas adoro ler matérias de esportes escritas por mulheres. Acho um charme!!! Os homens que se cuidem, porque as novas jornalistas, além de muita paixão, têm muita qualidade e tudo para revolucionar o jornalismo esportivo... O Diário da Manhã continua na vanguarda...






Se eu pensava que ter um blog era difícil, descobri que mantê-lo atualizado é muito mais. Vim de manhã pro jornal e consegui ter um tempinho para escrever um pouco por aqui.

Uma sexta-feira devia ser sempre comemorada, mas eu não tenho nada para comemorar, afinal tenho o final de semana todo pela frente para trabalhar. Tem jogo do Vila e acho que vou ter que ajudar a fazer matérias no jogo do Goiás também.

Tudo bem, desde que a semana passe logo. Tem que chegar logo sexta que vem, pra eu ir pra Goiás. Já está tudo mais ou menos esquematizado. Tudo se resume ao lugar de dormir. Não tenho a mínima idéia do dia e da hora que eu vou ainda. Esse negócio me deixa nervosa, porque tenho medo de dar tudo errado. Queria que tudo já estivesse certo. Mas no final, vai dar tudo certo sim...

A festa no Scacha foi tudo de bom domingo passado. Comida boa, bebida, gente legal e as premiações. Fui atleta revelação, por motivos que não devo revelar aqui. Morri de rir, reencontrei o povo, foi legal pra caramba. Daí todo o bom humor foi por água abaixo na terça-feira porque eu tive de ir lá no Espaço Fotográfico escolher as fotos do meu álbum. As fotos ficaram lindas, mas eu tive que gastar muito dinheiro e perdi um tempão. E dá nervoso de ver que o povo sempre quer te passar pra trás sabe, que tristeza! Porque o povo não pode fazer um trabalho sério, te tratar bem né? Não vê que assim o sucesso é garantido, sei lá... E o pior é que eu vou pagar o álbum inteirinho antes de vê-lo. Só chega daqui dois meses, quando todos os cheques já vão ter caído. OH, POVO PILANTRA!!!!!

Acabei de lembrar de uma coisa. A Lourdes me falou do Prêmio Embratel de Imprensa. A gente tava olhando e tem a categoria Reportagem Esportiva. Daí lembrei que eu tenho boas matérias publicadas no intervalo de tempo exigido no Tribuna. Aquela do "Quem é o melhor piloto de todos os tempos?" é uma boa matéria, que eu gostaria de inscrever. Mas tem que ter registro profissional. Vou sair daqui do jornal hoje e ver se dá tempo de correr atrás do registro. Daí inscrevo a matéria.

Quem for pra Goiás no Fica, dá um toque. Vou na sexta, possivelmente à noite. Por isso, acho que não vai dar pra ver a exibição do filme do Luiz. Então, Luiz, o filme tem que ganhar pra eu poder assistir no domingo na exibição dos vencedores hein!!!

sexta-feira, 21 de maio de 2004






Desculpa a demora na atualização, mas vou culpar (é lógico) essa vidinha de jornalista, que não tem tempo pra nada. Vou culpar mais uma vez a vidinha de jornalista, que ganha pouco, e que não me deixa comprar um pc pra mim. Mas é essa a vida que eu vou levar por um tempo, tem que aguentar...

Ainda bem que eu tenho uma assessora de imprensa pra divulgar meu blog. Foi por isso, Fi e Felipe, que eu não falei do meu blog pra vocês. A Maria é minha assessora de imprensa estagiária (porque ela não é formada ainda) e o papel dela é, entre outras coisas, divulgar meu blog...

O final de semana promete em Goiânia. Ainda mais porque eu vou ter folga. Amanhã tem Feira do Livro e eu vou. Quero ir para a palestra das 14he das 16h. Vou dar uma de intelectual.. Mas queria muito levar minha priminha, que fez aniversário e eu tô devendo o presente (posso muito bem dar um livro pra ela, que não muito lá o hábito de ler)... Só queria achar uns livros baratos e bons. Vamos ver.

Domingo tem festa do Scacha em Inhumas. Eu vou com o Rafael e a mãe Rafaella. Mas quero chegar a tempo de ir pro Bananada. Só conheço uma das bandas que vão tocar domingo, mas tô querendo ir. A banda que eu conheço é de Brasília, de ska, e chama Bois de Gerião. Na época que eu conheci a banda até peguei uma música na internet e gravei. Daí vi a banda tocar num show aqui em Goiânia e depois em Goiás de novo.

Ai, hoje fui às compras. O que eu queria mesmo era um som, mas comprei cds, dvd, camiseta... Comprei cds que eu nem tenho como ouvir, por isso a Marica minha assessora vai ter que me aguentar ouvindo música na casa dela. Hehe...

Tô contando os dias para ir pra Goiás Velho no Fica. Vai ser uma muvuca mas vai ser legal. Tomara que seje como no ano passado: tudo de bom. Vou no sábado provavelmente. Só se acontecer um milagre e meu chefe ser muito meu amiguinho pra eu ir na sexta (improvável).

Nesse momento estou ouvindo o começo da transmissão de Vila Nova x Fortaleza. Ninguém merece!!! Vou sair daqui do jornal só quase meia-noite. Tô meio triste, com saudade de muita gente, sentindo uma coisa ruim, sei lá o que é.. Só sei que não é TPM...

Esqueci do aniversário do Bruno na terça-feira. Beijo pra ele que fez acho que 24 aninhos. Também esqueci do níver da minha amiga Jô, que foi dia 11. Parabéns, Jô. Também não liguei pro Júnior, lá de Itumbiara, meu amigão do peito que estudou comigo um bom tempo. Te adoro Júnior e Parabéns. Ontem foi aniversário da minha tia Marlinda e domingo é da minha madrinha Leninha. Parabéns pra todo mundo! Acho que eu tô ficando velha. Que memória fraca!

sábado, 15 de maio de 2004




Depois de trabalhar o dia inteiro neste sábado (ninguém merece) só tô pensando no tanto que eu vou dormir agorinha. Tô aqui na rádio agora porque o Cantinho da Bossa acabou de terminar. Ficou lindinho e quem ouviu deve ter gostado. Foi sobre o Toquinho e teve a entrevista e músicas e tudo sobre o show e tudo o mais...

Amanhã vou trabalhar de novo. No esporte a gente trabalha os dois dias do fim de semana e depois folga os dois dias do próximo fim de semana. Daí no próximo fim de semana tem festa do Scacha em Inhumas. Eba! Mas também tem o Bananada, que a Lourdes me chamou pra ir. Eu nunca ouvi Lemonheads, mas dizem que eles são fodões e o Leo também falou pra eu ir no festival. Ainda não sei...

A minha matéria de hoje ficou boa. Eu até gostei depois de achar que ela ia ficar tosquíssima. Tosca (e variações: tosco, tosquíssimo, tosqueira...) é uma palavra que eu e a Lourdes aprendemos com o Leandro. Só sei que não sei o que seria da gente se essa palavra não existisse. Hahahaah...

Amanhã meu trabalho será o "brilhante" (tosco) jogo do Vila contra o Brasiliense. A matéria que fiz hoje foi sobre o Vila e outra eu fiz sobre os Masters da natação. Só gente boa encontrei lá. E ainda vi meu professor de natação, que não pôde vir na minha formatura mas me deu parabéns hoje. Achei legal demais encontrá-lo. Também conheci a mãe da Sarinha. Sarinha, obrigada pela pauta. E sua mãe é muito legal...

Também encontrei e conversei com Bruno Bonfim, que eu não via há muito tempo.

Esta semana eu espero que passe logo, porque a expectativa são só as matérias do Vila. Não tem nenhuma matéria legal em vista e nem jogo do Ajax pra alegrar a gente. O povo vai jogar em Araraquara. E também tô contando os dias para o fim de semana... Vixe, tenho que terminar de ler o livro (que há uma década eu tô lendo)...

quinta-feira, 13 de maio de 2004

Estou lendo uma biografia de Sir. Paul McCartney... Como ontem eu estava falando de passado, vou copiar uma parte da biografia: "Nao que quiséssemos voltar, mas, do mesmo jeito que todo mundo, a gente olha para a própria juventude através de lentes douradas e ela fica muito melhor do que era na realidade". É claro que é um pouco exagerada pra mim essa passagem, porque considero que ainda sigo na minha juventude e tal, mas isso talvez mostre que é natural eu me sentir atormentada pelo passado às vezes. Paul fala isso daí se referindo a Liverpool, sua cidade natal... E dos Beatles também...

Aliás, essa biografia me fez rir muito no fim de semana. Meu pai ficou bravo com o Paul porque ele diz no livro que quando ele e Lennon compunham, procuravam simples acordes e melodias para que o Ringo pudesse tocar na bateria.. Meu pai achou Paul muito pedante e ficou meio irritado.. Daí a gente ficou procurando músicas que o Ringo cantava, porque ele canta pouquíssimas sozinho no conjunto.. Daí a gente ria muito do Ringo cantar, a voz bonitinha, mas era engraçado...

Tenho trocado um monte de mensagens com mamãe.. Isso tem me deixado contente, tem preenchido um vazio que eu sinto às vezes. Ela mandou um bolo prestígio inteirinho pra gente pelo meu irmão, o que ajudou ainda mais a preencher o vazio.. Hehehe...

quarta-feira, 12 de maio de 2004

Ontem com certeza foi o melhor dia dos últimos tempos... Fui no show do Toquinho. O show compensou o fato de eu não ter feito a entrevista com ele à tarde. Pedi pra Marica fazer e ela foi. Queria mais que dinheiro ter ido lá falar com ele...

Mas foi tudo de bom o show, apesar de ter sido curto. Mas sempre que é bom, é curto, porque a gente sempre fica querendo mais um pouquinho. Samba de Orly foi a melhor música. Ele contou um monte de histórias da Bossa Nova, sobretudo do Vinícius de Moraes. Seriam inacreditáveis se não se tratassem de Vininha...

Contou que o Vinícius só recebia o povo na banheira, que lá ele se sentia como que no útero da mãe com aquela aguinha envolvendo... Hahaha.. Disse que Tom chamou Vinícius de mentiroso porque ele escreveu os versos "Eu sei que vou te amar, por toda a minha vida eu vou te amar", porque ele casou trocentas vezes... Eu chorei de rir.. Enfim, foi tudo de bom, o que dá mais ânimo pra levar o Cantinho pra frente...

Neste momento, só gostaria que o passado não me atormentasse... A Maria Cristina é a pessoa mais apegada ao passado que eu conheço.. Acho que está me influenciando...

Falou!!!!

segunda-feira, 10 de maio de 2004

O final de semana em Itumbiara, do lado da mamãe e do papai, me deu força nova. Fiz nada o tempo todo, comi demais e assisti uns filminhos. E ouvi muita música, já que na minha casa não tem jeito ne... Ô falta que faz um som...

O melhor filme que eu vi foi "Simplesmente Amor", mas já vou avisando que não foi por causa do Rodrigo Santoro. O filme é tudo de bom. "O amor está em todos os lugares"... E tem aquela música "The love is all around"... É brega mas é legal...

Tambem vi os normais e dedico a oração do final às minhas amiguinhas malukas, com k.... (para o Filemon também que adora o maluko com k).. "Nós os malukos (com k) vamos lutar para continuar nesse estado".. É só essa parte que eu lembro...

Bem, fora a sensaçao que me acompanha de que eu sempre estou fazendo todas as coisas da minha vida errado, tá tudo certo. Queria não ter mais essa sensação. É assim sempre, parece que tá tudo errado do começo ao fim. Vou tentar fazer as coisas direito.

Tudo o que eu mais queria agora era receber do jornal. Aliás, agora voltei a cobrir o Vila. Eu não gosto muito porque dia-a-dia de clube me irrita um pouco, mas é bom porque assim eu não fico solta na redação. Só quero ter a oportunidade de fazer outras coisas em especializado legais demais.

Beijos pra todos e um Feliz Dia das Mães para minha Mãe Rafaella.

terça-feira, 4 de maio de 2004

Ae povo... Depois de cobrir o melhor evento de todos os tempos, o vôlei de praia, peguei uma pautinha fuleira no jornal... Mas nada é sempre bom né... Vou tentar fazer a pauta mais batida do Universo ficar boa... O que está me motivando é o fato de que a semana de trabalho pra mim termina quinta-feira. Sexta eu peguei uma folguinha básica e viajo para Itumbs... Nada de bom programado, até porque as expectativas de farra eu só tenho quando minhas primas programam algo pra gente... Dessa vez elas sumiram de vez, nem sinal de vida...

Ai, esse finalzinho de semana longe de Goiânia e, melhor de tudo, perto da família, vai ser tudo de bom. Tenho estado sem tempo. Sem tempo pra tudo, pra arrumar casa, pra sair e resolver umas coisas, pra divertir, pra ler as coisas que eu gosto (e isso me mata!!!)... Tenho que organizar horários pra ver se aproveito melhor o tempo...

Agora o que tem me deixado chateada é a situaçao afetiva-amorosa indefinida. Acho que eu tenho problema mental, as coisas sempre acontecem do mesmo jeito e sempre ficam me aporrinhando pra caralho. Eu já devia saber como fazer as coisas.. Mas depois que eu li uma entrevista de um neurocirurgião dizendo que "o amor é uma invenção social" eu tô mais tranqüila... Maria, essa é a melhor frase de efeito do mundo!!! Fala a verdade! Tô brincando, mas sei que as coisas não são tão simples assim. Queria fazer uma mágica e resolver tudo bem mais fácil...

O dever me chama...

sábado, 1 de maio de 2004

Pronto! Meu blog ficou pronto, graças à  Maria Cristina (ainda bem que eu tenho uma assessora de imprensa)... Isso porque eu não sei mexer em nada do blog e nunca daria conta de colocar um no ar sozinha. Postar eu até consigo, porque é fácil e porque a Maria me explicou mil vezes. Já que estou no mundinho blog agora, vou tentar deixar isso daqui atualizado.
Acho que ter um blog não quer dizer muita coisa para mim. Escrevia em agendas quando era mais nova e o blog não surgiu por conta de um sentimento nostálgico e tal. Até porque os blogs nunca serão como as agendas. Nelas escreví­amos TUDO, absolutamente tudo de nossas vidas. Na internet não dá para fazer isso é lógico... Mas é um meio interessante de manter contato com quem está longe, de escrever algo que você tá com vontade e só falta incentivo (acho que esse blog vai ser esse incentivo pra mim)... Voltar a escrever sobre mim vai me ajudar a expressar muita coisa que vez ou outra não consigo, só que virá através de metáforas, afinal, a gente não sai por aí­ na internet falando da vida da gente assim tão fácil (foi o que eu disse acima). Além disso, poderei escrever textos que não sejam jornalí­sticos (urggg!!!). Ainda acho que a linguagem jornalística é por vezes pobre e se você não buscar outros recursos, acaba empobrecendo também seu vocabulário e tal..
Enfim, é legal ter um blog. Paciência povo, porque faltam alguns ajustes que minha assessora de imprensa ainda está fazendo. Daqui um tempinho vocês poderão comentar. O Pateta está aí porque é meu personagem favorito.

Vamos ao cotidiano né.. Estou cobrindo o Circuito Banco do Brasil de Volei de Praia. Muito legal!! Eu sou suspeita né. ADORO volei... Tenho conhecido gente bacana e tal... Hoje tem o tal torneiozinho da imprensa e vai ser uma lástima, nós que falamos tanto de esportes e nunca praticamos um (eu já tentei praticar sim). Tô prometendo uma matéria muito massa para o meu editor hoje e acho que já vou começar a fazer. Abraços a todos...